Relacionamento Interpessoal

 

Valter contratou Sérgio para trabalhar em sua organização. Valter era o empreendedor e Sérgio um jovem líder com muito potencial e talento. Os dois conseguiram se alinhar nas idéias e nos projetos para o crescimento da organização. Valter via Sérgio como um futuro líder e queria investir nisto.

Eles pareciam formar a dupla perfeita. Durante algum tempo o relacionamento deles proporcionou estrutura para a organização, novas perspectivas e motivação pelo que faziam. Depois de dois anos de trabalho em conjunto tudo ruiu. Os dois cada vez mais irritados já não conseguiam conversar sem brigar. Nas conversas com outras pessoas sempre procuravam rebaixar um ao outro. O esfriamento dos sonhos e da visão empreendedora chegou num instante.

Valter não sabia mais como gerir um talento com tanto potencial e queria simplesmente despedi-lo. O caso de Valter e Sérgio tem se repetido com mais freqüência a cada dia. Ninguém chega à conclusão de que deve separar-se depois de uma briga. Isto é um longo processo de desgaste. É como um copo que vai enchendo e um dia transborda.

Praticamente todas as organizações conseguem atrair talentos para sua equipe. A questão é como cuidar destes talentos para que não haja rupturas. Uma das formas de cuidar dos talentos é tratá-los como diamantes em fase de lapidação. A lapidação é uma obra de dedicação e arte. Por trás de uma pedra bruta existe um diamante a ser formado.

Lapidar um diamante é ajudar uma pessoa a crescer tirando os excessos da pedra bruta. Estes excessos podem incluir orgulho, arrogância, preconceito, auto-suficiência, ou outras áreas que precisem ser lapidadas para que o diamante ganhe valor. Ao mesmo tempo, conforme estes excessos são eliminados, surge o brilho interior do diamante, com determinação, coragem e visão. A melhor coisa que você descobre quando lapida um diamante é que ele era uma pedra bruta que passou a ser jóia preciosa, e que você contribuiu para isto.

A lapidação é um processo, que depende da qualidade da pedra, mas especialmente da habilidade de quem está lapidando. Talentos numa organização são como pedras brutas, que precisam ser lapidadas para ganhar valor. Empreendedores e visionários precisam ser especialistas em lapidação, e conforme usam sua especialidade com os talentos que descobriram, podem produzir diamantes valiosos.

A forma de lapidar a vida das pessoas que trabalham com você é determinante nos relacionamentos e no futuro da sua organização. A sua organização poderá ser composta de centenas de  diamantes valiosos ou apenas de pedras brutas. Para ajudar no seu trabalho de lapidação, atente para isto:

1. Tenha cuidado com a forma com que você lapida as pessoas, pois a lapidação depende em primeiro lugar da sua vida.

2. Veja se você foi bem lapidado nas áreas em que precisa ajudar outras pessoas a crescer.

3. Cuidado com o que fala, pois você terá que agüentar as conseqüências de tudo o que disser.

4. Você só acrescenta valor à vida de outras pessoas na medida em que existem valores sólidos em sua vida.

5. Finalmente, como dizia Salomão, “Guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.”

Depois de começar a lapidar diamantes, tornando as pessoas da sua organização jóias preciosas, você não vai querer perder nenhuma delas, pois na vida e no valor de cada uma haverá um pouco de você.

 

 

 

Veja Também: Conselhos de um consultor A arte de planejar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-color: #000000;background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: initial;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 100px;}