Insegurança na pandemia? Veja como superar a crise que estamos vivendo

N1 Insegurança na pandemia? Veja como superar a crise que estamos vivendo

Realmente estamos vivendo um dos momentos mais estranhos da nossa geração. Já houve guerras, pandemias e crises no passado, mas poucos dos que estão vivos hoje enfrentaram esses desafios. Por isso, nossa sensação é que o mundo está uma bagunça. As pessoas estão tristes, deprimidas, com medo, inseguras e desesperançosas. Estamos lidando com um impacto econômico que afeta, especialmente, pessoas menos favorecidas, além de ameaça à saúde mental e espiritual. Realmente, talvez leve algumas décadas antes de conseguirmos entender plenamente qual foi o custo dessa crise.

Tudo isso tem um custo para todos nós. Até os mais seguros relatam vivenciar sentimentos de insegurança e incerteza.

Estudos indicam que, pelo menos, a cada uma década, você enfrentará uma crise. Nesses momentos parece que o mundo vai acabar, há medo e incertezas. Portanto, é imperativo que aprendamos a lidar com as crises de forma prática e equilibrada para que, no futuro, possamos enfrentar com estratégias mais eficientes.

Como incentivo, pense que se você aprender lições importantes nessa crise, na próxima vez em que passarmos por uma pandemia global, tensão racial, divisão política, confusão social, nós estaremos preparados! Afinal, nós temos agora um pouco mais de experiência do que tínhamos antes.

O que estamos passando agora é real e desafiador, mas lembre-se: nós podemos e vamos superar!

Como pessoas que tem influência o que fazemos? Influenciamos em tempos difíceis!

E sim, você tem influência. Pense quantas pessoas na sua família, em seu círculo de amizades, no seu trabalho, te ouvem e param pra te escutar e seguir o que você faz.

É claro que não dá para trazer um falso otimismo, ou usar a fé positiva. Então precisamos ser confiantes, assegurando que todos chegaremos bem no final com estratégias claras, acessíveis e práticas.

Nós acreditamos que isso é possível! Por isso, pensando em te auxiliar nesse momento desafiador, preparamos para você 9 Dicas práticas que te ajudarão a superar a crise com confiança. Essas dicas são parte de materiais produzidos pelo Global Leadership Network, organização da qual a Envisionar é parceira, e responsável pelo Leadership Summit no mundo.

1. Vá mais devagar e reserve um tempo para entender o que está acontecendo

Em meio às incógnitas de uma crise, é vital reservar um tempo para entender completamente a situação e as implicações subsequentes para sua vida. Nesta era de sobrecarga de informações e notícias 24 horas, pode ser difícil diferenciar entre notícias falsas e factuais. É fundamental ter sistemas, processos e pessoas ao nosso redor para ajudar a filtrar informações e identificar fontes confiáveis. Assim como a capacidade do médico de ajudar o paciente depende da precisão do diagnóstico, nós precisamos de informações certas para podermos tomar as decisões certas. Evite a tentação de fazer o que todo mundo está fazendo! E entenda os problemas, questões e impacto que são exclusivos de você e, em seguida, aja.

2. Sinta as emoções

Por vezes, somos ensinados a agir apenas de forma lógica, estratégica e com planos claros. Mas, em uma crise, emoções e sentimentos superam a lógica. É importante que tenhamos um tempo para nos conectarmos com as nossas emoções e as das pessoas que nos cercam, ou não seremos capazes de influenciar de forma tão eficaz. Isso significa que precisamos nos conectar e respeitar os nossos sentimentos e os dos outros. Também é importante abordarmos as emoções negativas com emoções positivas, em vez de lógica e estratégias. Pessoas que temem perder a saúde, entes queridos ou empregos não estão procurando uma estratégia – elas querem a garantia de alguém que elas sentem que as “entende”.

3. Reformule as suas próprias perguntas

Durante uma crise como a Covid-19, todos nós fazemos vários tipos de perguntas e precisamos aprender a lidar com elas. Algumas perguntas precisam ser respondidas, mas não ache que você precisa ter respostas para todas as perguntas. Na adversidade, as pessoas rapidamente se voltam para dentro: como isso afeta a mim e minha família; o que acontece se eu ficar doente, perder meu emprego, etc. Então, além de olhar pra si e para as suas perguntas, comece a olhar pra fora também.

Em João 9, foi feita a pergunta a Jesus: “Quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse cego?” A questão era tentar colocar a culpa em alguém pelas realidades presentes. Observe que Jesus não responde à pergunta. Em vez disso, ele reformula totalmente a situação com esta declaração: “Nem este homem nem seus pais pecaram; ele nasceu cego para que as obras de Deus fossem reveladas nele. Em nosso contexto atual estamos confusos e fazendo perguntas como: Onde está Deus em tudo isso? Por que Deus permitiu isso? Embora precisemos responder a perguntas relevantes de maneiras apropriadas, também podemos reformular essas perguntas assim: Deus, o que você está fazendo com isso e como posso me juntar a você para ser parte de algo maior? O que o Senhor está dizendo com isso? O que precisa ser mudado em mim?

4. Proteja seu coração

A dor é real e precisamos reconhecer a dor, mas se você permitir que ela penetre em seu coração e se incorpore em você, você não será capaz de conduzir a visão que Deus está te dando pra esse momento. Da mesma forma que um barco é provado pela água, somos provados pelos problemas e pela dor. Mas, como o barco, afundaremos se permitirmos que os problemas e a dor tenham morada dentro de nós. Lembre-se das instruções do avião – ajuste sua máscara antes de ajudar outras pessoas. Se você não estiver com saúde e bem, não poderá ajudar ninguém. É por isso que a Bíblia nos instrui a proteger continuamente nosso coração. Seja um bom porteiro e decida o que permitirá entrar. Se você já permitiu que a dor e a mágoa se instalassem em seu coração, por favor, não siga com isso – peça ajuda para lidar com essa situação imediatamente.

5. Livre-se de expectativas irreais e planeje a curto ou médio prazo

Primeiro, quando montar seu plano de enfretamento da crise, deixe um pouco de lado as expectativas de acertar e ter o plano perfeito. Costumamos ter planos para 12 meses, mas atualmente, não conseguimos mais prever o que acontecerá nas próximas 4 semanas. Com esta crise, você não conseguirá pensar em um futuro tão longe, então não se culpe por isso. Pense no longo prazo com realismo – o cenário não é bom e pode piorar. Então, se você for mais conservador(a), terá mais chances de superar. Durante a crise, ao tomar decisões, pense no curto prazo. Não tome as decisões para o longo prazo agora. É preciso ser rápido, ágil. E sem expectativas muito altas.

6. Permita-se ficar agradavelmente surpreso com as boas notícias

Cultive a gratidão e comemore as pequenas conquistas. Essa sensação de realização dará à você mais energia pra seguir em frente e caminhar os próximos passos do seu planejamento.

7. Fique atento(a) às oportunidades

Cada grande crise cria problemas inesperados, mas também oportunidades sem precedentes. Não deixe os problemas ocultarem as oportunidades. Hoje temos mais oportunidades do que tínhamos há 2 semanas. Você pode resolver problemas que não havia tratado anteriormente. Desfaça promessas que foram feitas em momentos diferentes e que hoje trazem mais sobrecarga. Observe seu entorno e as novas necessidades do momento, talvez esteja debaixo de seus olhos algumas oportunidades de negócios e de gerar valor para as pessoas. Ajude as pessoas, muitas estão mais abertas e receptivas para a ajuda, inclusive a espiritual. Pessoas confiantes são diligentes, têm olhos para ver, coragem para se adaptar e capacidade de se mover rapidamente, e essas terão grande sucesso no futuro. Como Winston Churchill disse: “Nunca desperdice uma boa crise!” Esta é uma grande oportunidade para desafiar nossa realidade aceita, fazer mudanças, podar madeira morta e se preparar para criar e aproveitar novas oportunidades.

8. Defina a prioridade

Craig Groeshel, palestrante do Leadership Summit diz que existem 4 níveis de eficácia para definir onde focar sua atenção e queremos aplicá-las ao seu processo de fortalecimento de confiança: 1. Absolutamente essencial – se não fizer o que está nesse nível, o barco afunda. Ou seja, é crucial para sua confiança aumentar. É de máxima prioridade. 2. Muito importante e estratégico São as atividades e prioridades que têm grande importância, mas não necessariamente são essenciais e não impactam em sua confiança. Se não for feito, o barco não vai afundar. 3. Significativo, mas não vital. Valem a pena, mas não interferem diretamente no momento. 4. Demandas externas com baixa prioridade. Pode ser significativa, mas para alguém externo. São demandas de outras pessoas e que acabam te sobrecarregando, diminuindo a sua confiança. Assim, comece a listar as atividades, tarefas e situações do dia-a-dia que você vivencia e, depois, classifique conforme esse modelo.

9. Aceite suas limitações

A crise exporá as necessidades e carências de uma forma que pode nos oprimir. A magnitude das necessidades pode estar além de nossa capacidade. Examine quais são suas responsabilidades e não possua o que não é seu. Lembre-se de que Deus não o responsabilizará pelo que Ele não lhe deu. Precisamos perceber que não somos “super-heróis”. Cada um de nós tem limitações. Você, como indivíduo, não é chamado para resolver todos os problemas do mundo. Você precisa priorizar aqueles pelos quais você é responsável e canalizar energia para eles, em vez de ficar paralisado por tudo ao seu redor. Em momentos como este, saiba que você vai cometer erros, então dê a você permissão e espaço para isso. Tranquilize-se sabendo que fará todo o possível e dará o melhor de si, mas também buscará a compreensão e a graça com antecedência.

Ao fortalecer a sua confiança nesse momento você conseguirá enfrentar os desafios cotidianos e ajudar outros a fazerem o mesmo.

Lembre-se que nada disso pegou Deus de surpresa e Ele prometeu que trará o bem em tudo. Aconselho você a orar e apoiar-se Nele e receber Sua graça e paz especiais para esta temporada. Ele também nos convidou a pedir-Lhe sabedoria, se precisarmos.

Saiba que você pode e irá superar isso e, na outra ponta da Covid-19, você será uma pessoa mais forte e melhor!

Agora que você já sabe quais atitudes precisa ter para fortalecer a sua confiança a superar a crise, continue acessando os materiais que preparamos pra te ajudar a enfrentar a crise e a sair dessa situação:

Lembre-se, você pode ficar parado(a) sofrendo sem fazer nada, mas com os mesmos resultados, estagnação, ansiedade e sofrimento, ou pode tomar uma decisão e partir pra ação a fim de superar essa crise e sair melhor do que entrou.

  • Qual será a sua decisão?
  • De que forma nós podemos te auxiliar nesse processo?
  • Qual o primeiro passo prático que você pode dar ainda hoje pra colocar em prática o que leu?

Fonte: https://globalleadership.org/

Posts Relacionados

Deixeum comentário