A arte com área de influência e a resposta de Deus para o anseio pela beleza

arte-como-area-de-influencia

Você certamente já assistiu a um filme que mudou sua perspectiva sobre algo. Ou, quem sabe, sente uma fisgada de emoção toda vez que ouve determinada música, não importa quantas vezes ela toque no rádio. Aposto que também já sentiu uma inquietação ao olhar para uma escultura ou uma pintura no museu. É natural: a arte tem mesmo um impacto muito forte sobre nós humanos e, por isso, ela é tão poderosa como área de influência. 

Existe uma série de explicações sobre porque a arte nos toca tanto. Há quem diga que uma história bem contada em um filme é capaz de gerar identificação e, portanto, engajamento. Você também poderá ouvir justificativas científicas sobre como uma combinação de cores ou sons ativam nosso cérebro e nos emociona.  

A grande verdade por trás disso tudo é que as pessoas anseiam por beleza. 

Pense bem: vivemos em uma realidade em que o feio, o sujo, o superficial e o injusto aparecem com muita frequência. Então, quando alguém faz uma poesia de resistência, que denuncia a pobreza, por exemplo, podemos ver claramente a beleza pedindo licença para entrar nesse mundo caótico. O mesmo acontece quando ouvimos uma música sobre o amor ou assistimos a um filme sobre superação.

O artista é parte da resposta de Deus para essa necessidade do ser humano pela beleza. Mais que isso: o talento do artista revela o próprio Deus, que é o criador de toda a matéria-prima da arte, sejam cores, sons ou a própria criatividade do ser humano. 

A arte chega muito mais longe 

Poetas, fotógrafos, atores, pintores, malabaristas, desenhistas, músicos, cineastas, escritores, cantores, dançarinos e quem mais use a arte no seu dia a dia têm um grande poder nas mãos. Eles podem usar a beleza do que produzem e chegar onde um líder tradicional jamais chegaria.  

E quando pensamos na propagação do evangelho de Jesus, a arte por si só pode ser a manifestação de Deus e seus valores. Entenda: não é preciso estampar “a marca” Jesus em toda peça artística para que ela siga o propósito de revelação de Deus. A arte não precisa ser justificada como uma ação de evangelismo.  

Em sua palestra no Global Leadership Summit 2019, o premiado produtor de Hollywood, Devon Franklin, fala sobre esse potencial de influência dos artistas. Ele convida a todos a “colocarem pitadas de sua criatividade em tudo o que tocam”, fazendo uma alusão ao texto bíblico sobre sermos sal para o mundo.  

Franklin também lembra que a luz precisa brilhar no escuro e, por isso, desafia os artistas a não terem medo e levar sua influência a esses lugares onde nenhum outro líder foi. 

Exemplo real: novo filme cristão será lançado no Brasil 

O cinema é, sem dúvidas, uma ferramenta valiosa para gerar influência. No Brasil, a 360 WayUp trabalha com esse objetivo por meio da produção, distribuição, assessoria e consultoria a projetos audiovisuais com ênfase no segmento cristão.  

A empresa, que foi responsável pela comunicação de sucessos como “Quarto de Guerra” e “Paulo, Apóstolo de Cristo”, agora, lança o filme “Mais que Vencedores”, que chegará aos cinemas no dia 21 de novembro. O longa conta a história de um treinador e uma atleta, que seguem em busca de sua identidade e de vencer a corrida mais desafiadora de suas vidas. 

Confira entrevista com o CEO da 360 WayUp, Ygor Siqueira:  

Qual é o principal objetivo dos produtores com esse filme?

O tema central é a identidade. A ideia é que cada pessoa que assista a esse filme se avalie e se descubra. Que elas saibam quem são, qual sua identidade, de onde vieram e que, em Cristo, são mais que vencedoras. Queremos gerar impacto e transformação de vidas. 

Você acredita que o cinema tem grande influência sobre as pessoas? 

Essa é uma convicção que temos: toda obra de áudio-visual tem um impacto muito forte na vida das pessoas, seja positivo ou negativo. E isso acontece porque o filme permite uma identificação da pessoa com a história, além de um impacto de imagem, som, que a envolve de tal forma e pode gerar transformação real. 

Como essa influência pode ser usada para propagar as verdades do cristianismo?

O cinema chega a pessoas que, talvez, nunca entrariam em uma igreja. É uma ferramenta assertiva para propagar o evangelho e restaurar vidas. Nesse período de quatros anos em que a 360 WayUp está trabalhando na distribuição e marketing de filmes cristãos já impactamos cerca de 20 milhões de pessoas só no cinema. Se incluirmos TV, Netflix e outros canais esse número é ainda maior. 

Posts Relacionados

Deixeum comentário